enteados e vida social

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

enteados e vida social

Mensagem  eu e conflitos em Dom Set 21, 2014 9:15 pm

Olá, boa tarde!

Vou me abrir aqui para que eu possa entender o que está acontecendo, minha vida é bastante confusa....

Bom, comecei um relacionamento a 13 anos com um cara que tem filhos de uma mulher que é da pior espécie que vcs podem imaginar, mais baixo nível impossível. Os filhos são fruto de um golpe da barriga. A ex é filha de 'mulher da vida' e se não fosse o 'golpe' ela teria ido pro mesmo caminho.....  Ele a deixou pq sofreu mto com brigas dentro de casa, traições e roubos que ela aplicava na loja dele.... Imaginem....
Qdo eu o conheci ele me contou tudo, na época as crianças tinham 3-4 anos. Ele me orientou que se a ex nos visse em algum local ela iria armar o maior barraco e que era para irmos embora.... Não deu outra, sofremos mto, fiquei mega traumatizada pois nunca vivi coisas tão loucas. Minha família é do bem, da paz, meus ex namorados são pessoas íntegras, de boas famílias e tal.
Bom, sou muito tímida, retraída, complexada. Minha mãe me criou sem me dar autonomia, era sempre ela que decidia tudo, até fazia as tarefas pra mim.... Hj tenho mta dificuldade de relacionar com quem quer que seja....
O início de meu relacionamento foi difícil, eu, mega tímida, e a família dele bastante traumatizada com o antigo relacionamento, ou seja, eles não se abriram pra mim, faziam desdém de mim, achavam que seria algo passageiro e tal. Não convivemos até hj, nem com os filhos por causa das constantes ameaças da ex.
Como a ex é uma péssima pessoa, hj os filhos, ambos com 16 anos, são pessoas difíceis, maldosos, se dão mau na escola, na vida social se envolvem com gente perigosa, eles são desprezíveis.... Muito difícil aceitá-los pois sempre que eles estão por perto acontecem coisas estranhas, fruto de maldade..... Eu conto para ele mas ele acha que é molecagem de menino...... São mentirosos, aprenderam isto com a mãe que tb vive inventando intriga e confusão.
Acho que ela me odeia pq ele tem dinheiro e ela seria uma mulher da vida se não fosse o golpe e ela precisa de $$$. Eu sou 'a ameaça'!
Vivo com ele mto bem, larguei minha profissão para trabalhar com ele e nossa empresa vai mto bem! Hj somos casados, faz 7 anos!

Bom, depois da história, vamos ao fato: esta semana ele foi chamado numa divisão da polícia que cuida e zela pela família pq a ex fez um BO pq o pai não convive com os filhos. Ele telefona, encontra vez ou outra com eles na casa da avó com eles e só! O polícia nos passou que um deles tem tido comportamentos terríveis, bebendo, se envolvendo em briga e eles tem suspeita de envolvimento com drogas. O outro menino é uma 'maria vai com as outras', sem voz ativa, vai atrás das coisas erradas.
O policial quer que ele volte a vê-los semanalmente pq a ex ameaça processá-lo e a coisa piora.....

O problema é que não sei como lidar com isto, meu marido quer que eu participe, mas tenho medo, nem seu como fazer pois sou tímida, retraída e até desinteressante mesmo.... O meu medo maior é que temos uma filhinha de 4 anos e eles já tiveram atitudes violentas contra ela como furar brinquedinhos, quebrar objetos no quarto dela, td isso escondido; já furaram um pula pula dela e até derrubaram a decoração no aniversário dela de 2 anos. Eles vem orientados a atentar contra nós lá da casa deles, tenho certeza!

Não sei o que fazer.....

Já pensei em sair desse relacionamento, mas temo pela minha filha ela ama o pai, ele são loucos um pelo outro.

Eu tb o amo d+ ele é louco por mim.

Em 1 ano e pouco ele pára de pagar pensão pq eles farão 18 anos e sem $ a ex não vai ficar com os meninos pq pra ela a vida é $$$$$$ assim se eles vierem ficar conosco não sei como fazer.....

Gente, por favor, me dêem uma luz pois estou apavorada  Shocked ?????

eu e conflitos

Mensagens : 3
Data de inscrição : 21/09/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: enteados e vida social

Mensagem  Jericho em Sab Set 27, 2014 8:48 pm

Existe um ditado que diz; "Pau que nasce torto, morre torto". A índole pode ser uma porque vem da alma mas mesmo assim, pode ser moldada. De fato é mais difícil tentar mudar um adolescente de 16 do que uma criança de até 7 anos, porque a referência deles parece ter sido deturpada pela mãe que, como você disse, não serve de bom exemplo e ainda os utilizou como objeto de chantagem.
Você diz que eles agem com maldade com sua filha quando vão na sua casa e o seu temor seja deles virem a morar um dia com vocês. Caso seja mesmo inevitável, antes que isso venha acontecer, talvez você possa ir preparando e tomando algumas medidas. Senti que tem muito amor entre você e seu marido, o que pode lhe dar mais força e coragem mas vai caber principalmente ao pai deles, e você como coadjuvante, talvez e primeiramente, tentar entender porque eles agem dessa forma. O que pode parecer de início maldade e rebeldia, pode ser a externação de um sentimento reprimido em forma de protesto, tentando chamar atenção de alguma forma porque estejam se sentido oprimidos pela situação em que vivem, ao mesmo tempo sabendo que o pai está em melhor condição e que eles poderiam estar também, se sentindo presos a uma condição imposta pela mãe, que ao invés de receberem amor, se sentirem apenas usados.
Existe um filme antigo de título "Ao Mestre com Carinho" onde retrata um professor que se vê diante de uma classe cheia de alunos jovens e rebeldes. Teve muito problema de respeito no início mas que ele soube conquistá-los. O segredo foi tocar no coração de cada um, entender a necessidade reprimida. Qual seria o sonho deles?
Evitar de colocar dinheiro como principal meio de suprir essa eventual necessidade deles mas plantar um sentimento de humildade e caridade. Mostrar que no atual caminho o destino é apenas um, que não seja a morte como mostram as estatísticas e assim, fazer enxergar eles mesmos o que os incomoda, que tem solução se eles quiserem, que eles tem escolhas. Acho que vai ser importante demonstrar que entende e respeita o que eles estejam passando mas sem piedade ou julgamento.
O passado passou, o importante é o presente porque o futuro ainda não foi escrito. Explorar o ponto forte deles a favor pode ser um caminho, aquilo que esteja sendo mal utilizado, canalizar para a prática do bem e fazê-los sentir úteis e vitoriosos, começar a tornar-se participativo e interessado em ajudar o próximo, que a prática do bem gera recompensas ao contrário do mal. Massagear o ego como dizem alguns, não faz mal a ninguém.
Ainda são de menores e se estão fazendo uso de drogas, talvez convencê-los de que estão dispostos e querem ajuda-los, desde que eles estejam dispostos a aceitar o tratamento como caminho para o início de uma mudança. Se um deles é mais maleável e sugestionável, talvez começar por ele como meio para influenciar o outro.
No fundo, todos gostam de se sentir amados e valorizados e não explorados.
Quanto a ex dele, parece não haver muito o que fazer senão se precaver, registrar também em BO tudo que acontecer para mostrar que estão agindo apenas pelo bom caminho. O Conselho Tutelar tende a ver com bons olhos toda ação vinda de uma família estruturada que vá de encontro ao bem estar e educação da criança e adolescente, ao contrário de uma que não tem estrutura e nem as mínimas condições.
Boa sorte.


avatar
Jericho

Mensagens : 42
Data de inscrição : 17/11/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: enteados e vida social

Mensagem  eu e conflitos em Dom Out 05, 2014 1:22 am

Jericho escreveu:Existe um ditado que diz; "Pau que nasce torto, morre torto". A índole pode ser uma porque vem da alma mas mesmo assim, pode ser moldada. De fato é mais difícil tentar mudar um adolescente de 16 do que uma criança de até 7 anos, porque a referência deles parece ter sido deturpada pela mãe que, como você disse, não serve de bom exemplo e ainda os utilizou como objeto de chantagem.
Você diz que eles agem com maldade com sua filha quando vão na sua casa e o seu temor seja deles virem a morar um dia com vocês.  Caso seja mesmo inevitável, antes que isso venha acontecer, talvez você possa ir preparando e tomando algumas medidas. Senti que tem muito amor entre você e seu marido, o que pode lhe dar mais força e coragem mas vai caber principalmente ao pai deles, e você como coadjuvante, talvez e primeiramente, tentar entender porque eles agem dessa forma. O que pode parecer de início maldade e rebeldia, pode ser a externação de um sentimento reprimido em forma de protesto, tentando chamar atenção de alguma forma porque estejam se sentido oprimidos pela situação em que vivem, ao mesmo tempo sabendo que o pai está em melhor condição e que eles poderiam estar também, se sentindo presos a uma condição imposta pela mãe, que ao invés de receberem amor, se sentirem apenas usados.
Existe um filme antigo de título "Ao Mestre com Carinho" onde retrata um professor que se vê diante de uma classe cheia de alunos jovens e rebeldes. Teve muito problema de respeito no início mas que ele soube conquistá-los. O segredo foi tocar no coração de cada um, entender a necessidade reprimida.  Qual seria o sonho deles?
Evitar de colocar dinheiro como principal meio de suprir essa eventual necessidade deles mas plantar um sentimento de humildade e caridade. Mostrar que no atual caminho o destino é apenas um, que não seja a morte como mostram as estatísticas e assim, fazer enxergar eles mesmos o que os incomoda, que tem solução se eles quiserem, que eles tem escolhas. Acho que vai ser importante demonstrar que entende e respeita o que eles estejam passando mas sem piedade ou julgamento.
O passado passou, o importante é o presente porque o futuro ainda não foi escrito. Explorar o ponto forte deles a favor pode ser um caminho, aquilo que esteja sendo mal utilizado, canalizar para a prática do bem e fazê-los sentir úteis e vitoriosos, começar a tornar-se participativo e interessado em ajudar o próximo, que a prática do bem gera recompensas ao contrário do mal.  Massagear o ego como dizem alguns, não faz mal a ninguém.
Ainda são de menores e se estão fazendo uso de drogas, talvez convencê-los de que estão dispostos e querem ajuda-los, desde que eles estejam dispostos a aceitar o tratamento como caminho para o início de uma mudança. Se um deles é mais maleável e sugestionável, talvez começar por ele como meio para influenciar o outro.
No fundo, todos gostam de se sentir amados e valorizados e não explorados.
Quanto a ex dele, parece não haver muito o que fazer senão se precaver, registrar também em BO tudo que acontecer para mostrar que estão agindo apenas pelo bom caminho. O Conselho Tutelar tende a ver com bons olhos toda ação vinda de uma família estruturada que vá de encontro ao bem estar e educação da criança e adolescente, ao contrário de uma que não tem estrutura e nem as mínimas condições.
Boa sorte.



Só tenho a agradecer!

Obrigada pelas palavras!

eu e conflitos

Mensagens : 3
Data de inscrição : 21/09/2014

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: enteados e vida social

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum